Arquivo do mês: junho 2010

A falácia do PIB potencial

Estou bastante incomodado com o argumento de que o Brasil cresce acima do PIB potencial e que, por isso, é necessário conter a demanda. Penso que a questão é: como aumentar o PIB potencial?

A resposta, como já ensinou Keynes, é pelo Investimento que, por natureza, implica em aumento da capacidade produtiva. Assim, seria razoável jogar “água fria na fervura”? Justamente, quando o crescimento é puxado pela FBCF, como já frisado no post anterior. Claro que não!

Por uma questão de defasagem temporal, bem explicada por Kalecki, o Investimento pode causar pressão inflacionária, já que no início ele é só demanda mesmo. Mas, logo quando ele se consolida, ele contribui para atenuar inflação, graças ao aumento da oferta.

Segundo estimativas, a taxa de investimento chegará a 20% neste ano, ainda é baixa, mas é crescente. A continuidade dos investimentos depende das expectativas futuras, sendo que tais decisões são de longo-prazo. Ou seja, sua continuidade depende da manutenção da perspectiva de crescimento nos proximos anos. Por sua vez, o crescimento sustentável depende da consolidação deste bloco de investimentos. Percebam, é o tal ciclo virtuoso. Não há o que lamentar!

Logo, é fácil supor que esta falácia do crescimento alto demais, provém de setores pouco preocupados com a esfera produtiva. Já que os ganhos financeiros são diretamente afetados pelo juros e inversamente relacionados com a inflação.

Sem considerar, os efeitos disso sobre as contas públicas, meu assunto preferido, que vou deixar para o prox. post. 

forte abraço,

Daniel Vazquez

Em tempo: vou deixar registrado meu palpite para o jogo de logo mais… como um otimista nato, Brasil 3 x 1… com ótima atuação de Robinho, do Santos.

Sobre PIB 1º trimestre

Caros(as),

Eu estava devendo um comentário sobre o resultado do PIB no primeiro trimestre 2010. Nesta altura do campeonato, tudo já foi dito. Cabe apenas ressaltar que o alto crescimento se deu sobre uma base muito pequena, mas é digno de nota. O resultado acumulado dos últimos quatro trimestres mostram crescimento de 2,4%, revertendo o resultado anterior (do ano de 2009) que mostrava estagnação. Ao contrário, a economia está bombando! Prova disso, é que a expansão foi puxada principalmente pelo investimento (a FBCF aumentou 7,4% no trimestre, sendo que este ritmo já vem dois último dois trimestres, também acima de 7%) e pelo setor industrial, cuja expansão foi de 4,2%.

Ou seja, a economia mostra vigor. Outro indicador disso foi o aumento das importações e a piora do resultado das transações correntes, conforme alertei no post anterior. Contudo, este acaba sendo o preço pago por crescermos bem acima da média muncial! Fato para se comemorar, embora haja gente que lamente… Acredito que o caminho é esse mesmo.

p.s. estou mais organizado após a loucura do fimde semestre. Prometo posts mais frenquentes nas próximas semanas… abs!